Airbus traz ao Chile e ao Brasil o moderno A350 e TAM será a primeira a operar o modelo nas Américas

A nova aeronave Airbus A350 fará um voo entre Santiago e São Paulo como parte de seu processo de certificação.

O avião integrará a frota do Grupo LATAM (operado pela TAM) no final de 2015


São Paulo, 07 de agosto de 2014 - O Airbus A350, um dos aviões de passageiros mais modernos do mundo, e que o Grupo LATAM Airlines receberá no final de 2015, visita pela primeira vez a América do Sul, com paradas nos aeroportos de Santiago, no Chile, e de São Paulo, no Brasil, como parte de seu processo de certificação para iniciar as operações comerciais com passageiros.

A TAM, membro do Grupo LATAM, será a primeira companhia aérea das Américas e quarta companhia do mundo a receber e operar o Airbus A350-900 XWB. A companhia tem uma encomenda de 27 aviões do modelo, cuja previsão de entrega é entre o fim de 2015 e 2019.

“Este é um marco importante para a empresa”, afirma Enrique Cueto, CEO do Grupo LATAM Airlines. “A aquisição desses equipamentos demonstra o nosso compromisso constante em manter uma das frotas mais jovens e modernas do mundo, com aviões mais eficientes, com menor impacto ambiental, e a melhor tecnologia disponível na aviação, que nos permite oferecer cada vez mais conforto aos nossos passageiros.”

A chegada do A350 marcará a chegada de uma nova geração de aeronaves de longo alcance na TAM, construídas com materiais compostos, que são mais leves, eficientes e econômicos. Os custos de operação (incluindo gastos com combustível) e emissões de gases de efeito estufa dessa nova aeronave são até 25% menores em relação a outros aviões de porte semelhante.

Atualmente, o modelo Airbus A350 está passando por sua fase final de certificação e uma das cinco aeronaves de desenvolvimento passa pelos aeroportos de Santiago, no Chile, e São Paulo, no Brasil, nos dias 6 e 7 de agosto. Os destinos fazem parte de uma série de voos teste que começaram em Toulouse, na França, e que passaram por Johanesburgo, na África do Sul, Sydney, na Austrália, e Auckland, na Nova Zelândia. Da cidade brasileira, o avião retorna para a sede da Airbus, em Toulouse.