Balanço operacional da TAM para o período do principal torneio mundial de futebol no Brasil


São Paulo, 16 de julho de 2014 - A TAM Linhas Aéreas avalia como positivos os resultados da operação especial executada pela companhia antes e durante o principal torneio mundial de futebol no Brasil.

Ao todo, a TAM investiu mais de R$ 50 milhões para operar uma nova malha aérea entre 12 de junho e 13 de julho de 2014. Antes do evento, a companhia remanejou seus voos e criou mais de 750 voos extras domésticos e mais de 350 voos extras internacionais para atender as cidades-sede.

Adicionalmente, a TAM também operou 250 voos fretados durante todo o evento. Em julho, ainda criou outros 40 novos voos domésticos regulares para a segunda fase do torneio.

Ao todo, a TAM transportou cerca de 3 milhões de passageiros no mercado doméstico em mais de 20 mil voos realizados entre 12 de junho e 13 de julho de 2014.

O dia de maior volume de passageiros transportados pela TAM no mercado doméstico foi 20 de junho (sexta-feira), quando mais de 143 mil clientes embarcaram e desembarcaram em voos domésticos em todas as cidades-sede do torneio.

São Paulo, em 11 de julho (sexta-feira), foi a cidade que registrou maior volume de passageiros transportados pela empresa em um só dia. Nesta data, mais de 50 mil clientes da TAM embarcaram ou desembarcaram na localidade.

Além da malha aérea totalmente adaptada, os investimentos da TAM também envolveram as seguintes ações:

  • Monitoramento de sistemas.
  • Seis aeronaves e equipes extras para atendimento e manutenção.
  • Capacitação e criação de vagas adicionais.
  • Reforço e treinamento do time de segurança operacional.
  • Ações de comunicação nos aeroportos e a bordo dos aviões.
  • Produção e distribuição em 15 aeroportos do Guia do Passageiro trilíngue.
  • Infográfico informativo da nova malha aérea.
  • Seleção e treinamento de 40 funcionários fluentes em outras línguas (inglês, espanhol, francês e japonês) para auxílio na tradução nos aeroportos*.
  • Emissões da TAM no torneio (100 mil toneladas de carbono) foram neutralizadas com a quisição de créditos premium vinculados a projetos sociais que incentivam o futebol.
  • Campanha interna de engajamento dos funcionários.

* Ação pontual em 9 aeroportos (Belo Horizonte, Cuiabá, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e Salvador).

Com a campanha interna de engajamento, por exemplo, a empresa conseguiu reduzir em 6% o índice de absenteísmo (ausências no trabalho) dos funcionários no segundo trimestre, contribuindo para o sucesso da operação durante o evento.

Paralelamente, a TAM manteve durante todo o torneio uma mesa de trabalho que funcionou 24 horas em todos os dias – incluindo sábados, domingos e feriados. Funcionando como um centro especial de controle operacional, a mesa reuniu profissionais de diversas áreas da empresa que, com base em visões complementares, conseguiram antever possíveis situações de contingência operacional e formular soluções com antecedência.

A TAM alcançou índices operacionais positivos: 95% de pontualidade e 99,8% de regularidade nos voos operados durante o torneio. Os índices refletem a melhora de 2,2 e de 1,3 pontos percentuais, respectivamente, no comparativo com os resultados do mesmo período de 2013. Importante ressaltar que esses indicadores operacionais foram atingidos apesar das adversidades meteorológicas características do Brasil no período, sobretudo em aeroportos como o Santos Dumont, no Rio de Janeiro (RJ).

Um caso prático de solução tomada pela TAM de forma antecipada diz respeito ao voo JJ 9773 (Fortaleza – Rio de Janeiro/Galeão) do dia 18 de junho, por exemplo. Antevendo o atraso da chegada do voo ao seu destino, que poderia comprometer a experiência de um grupo de torcedores, a empresa providenciou transporte terrestre para os clientes irem direto e rapidamente do aeroporto até o estádio do Maracanã, além de acomodar as suas bagagens com segurança e sem custos adicionais. Iniciativas como essa foram uma constante durante toda a operação especial da TAM, já previstas no planejamento da empresa para o torneio.

“A nossa operação fluiu muito bem e cumprimos a missão de contribuir decisivamente com o sucesso do torneio. O saldo é positivo e resulta do planejamento e da boa coordenação e colaboração no dia a dia com as autoridades”, afirma Claudia Sender, presidente da TAM Linhas Aéreas. “Estamos satisfeitos com a nossa flexibilidade operacional porque conseguimos adaptar drasticamente a nossa complexa rotina para atender ao novo perfil dos viajantes e, mesmo assim, mantivemos altos níveis de excelência nos serviços e de segurança operacional”.

A TAM também não registrou panes ou instabilidades de sistemas nos aeroportos. Antes do evento, a TAM investiu R$ 1 milhão para reforçar o monitoramento e proteção de sistemas, adotando soluções redundantes para assegurar o funcionamento de todas as operações em casos de contingência. Equipes de Tecnologia da Informação também foram reforçadas para dar suporte presencial nos aeroportos.

Veja abaixo a mudança da média de voos diários da TAM em cada cidade-sede durante o torneio, em dias de maior movimentação de passageiros.

  • Belo Horizonte (Confins): de 26 para 30.
  • Brasília: de 83 para 92.
  • Cuiabá: de 6 para 12.
  • Curitiba: de 29 para 32.
  • Fortaleza: de 28 para 33.
  • Manaus: de 13 para 15.
  • Natal: de 9 para 14.
  • Porto Alegre: de 26 para 31.
  • Recife: de 24 para 26.
  • Rio de Janeiro (Galeão e Santos Dumont): de 94 para 108.
  • São Paulo (Congonhas, Guarulhos e Viracopos): de 211 para 225.
  • Salvador: de 27 para 33.

Estatísticas operacionais

Segundo estatísticas operacionais preliminares do Grupo LATAM Airlines para junho de 2014, o tráfego geral de passageiros da TAM em todo o mercado doméstico no Brasil diminuiu 5,2%, enquanto a oferta de assentos recuou 5,1%. Como resultado, a taxa de ocupação doméstica da TAM diminuiu 0,1 ponto percentual, chegando a 80,8% – em comparação com o mesmo período do ano passado.