TAM registra lucro líquido recorde de
R$ 788,9 milhões no 2º trimestre de 2009

Companhia obteve receita bruta de R$ 2,4 bilhões no período

São Paulo, 14 de agosto de 2009 – A TAM (Bovespa: TAMM4, NYSE: TAM) registrou lucro líquido recorde de R$ 788,9 milhões no segundo trimestre deste ano, com crescimento de 134,1% na comparação com o mesmo período de 2008, quando o resultado foi de R$ 337 milhões. “Obtivemos o maior lucro líquido trimestral da história da nossa empresa”, destaca o comandante David Barioni Neto, presidente da TAM. No acumulado do primeiro semestre de 2009 o lucro líquido foi de R$ 850,7 milhões, 122,1% superior ao de janeiro a junho do ano passado. Os números estão de acordo com os princípios contábeis brasileiros, BR GAAP, lei 11.638.

A TAM apurou resultado financeiro líquido de R$ 1,3 bilhão no segundo trimestre. O vice-presidente de Finanças, Gestão e TI da TAM, Líbano Barroso, explica que “a dinâmica da valorização do real frente à moeda norte-americana, que passou de 2,31 reais por dólar no fechamento do primeiro trimestre para 1,95 real no final do segundo trimestre, gerou um impacto positivo de R$ 1,2 bilhão, devido principalmente à redução dos valores futuros de arrendamentos financeiros a pagar”. Outro impacto positivo, acrescenta, decorreu de ganho não realizado de R$ 471,6 milhões nos contratos de hedge de combustível, numa situação oposta à que ocorreu no último trimestre de 2008.

Barroso disse que “a companhia realizou uma emissão pública de debêntures em julho último e captou R$ 600 milhões junto a investidores qualificados com o objetivo de aumentar a liquidez da empresa, garantir as condições de crédito e reforçar nosso capital de giro”. Esses recursos elevaram o caixa da TAM para R$ 1,7 bilhão.

A receita operacional bruta de abril a junho deste ano alcançou R$ 2,4 bilhões, com decréscimo de 8,4% em relação ao mesmo período de 2008, devido principalmente ao impacto da crise econômica internacional na demanda de passageiros que viajam a negócios, os quais representam cerca de 75% dos clientes da TAM. No acumulado do primeiro semestre de 2009, a receita bruta da companhia foi de R$ 5,1 bilhões, com crescimento de 3,4% na comparação com o mesmo período de 2008.

No grupo de outras receitas operacionais, o destaque ficou novamente com as parcerias do Programa TAM Fidelidade, que renderam R$ 156 milhões no segundo trimestre, com aumento de 53,9% em relação ao mesmo período de 2008, e R$ 364,4 milhões no semestre encerrado em 30 de junho último, crescimento de 90,3% sobre os primeiros seis meses do ano passado.

As receitas de cargas nos mercados doméstico e internacional, por sua vez, recuaram 16%, para R$ 214,9 milhões no trimestre encerrado em 30 de junho, enquanto no semestre a queda foi de 10%, para R$ 423,3 milhões, na comparação com iguais períodos do ano anterior.

O resultado da operação medido pelo EBIT (Earnings Before Interest and Tax, ou lucro antes da participação de acionistas minoritários, receitas ou despesas financeiras líquidas e impostos, entre outros itens) no segundo trimestre foi equivalente a uma perda operacional de R$ 95,3 milhões, com margem negativa de 4%.   

O presidente da TAM destacou que a companhia apresentou uma média diária de 11,6 horas na utilização das aeronaves, 8% abaixo das 12,7 horas diárias por aeronave registradas no segundo trimestre do ano passado. “Tomamos a decisão de manter inalterado o nosso plano de frota para 2009, por acreditar em uma recuperação do mercado até o final do ano. Em decorrência, decidimos controlar a capacidade ofertada por meio do número de horas que voamos por aeronave”, explicou Barioni. “Fomos a companhia aérea mais pontual durante todo o segundo trimestre, quando apresentamos índice de pontualidade de 93,4% em nossos voos, 1,5 ponto percentual acima da média do mercado”. 

Os destaques da TAM nas parcerias com companhias aéreas internacionais no trimestre foram: início dos voos em codeshare com a companhia aérea SWISS e integração dos programas de fidelização das duas empresas; conclusão da integração dos programas TAM Fidelidade e Aeroplan, da Air Canada. Além disso, nesta semana a empresa anunciou o acordo de codeshare com a Air China, o qual permitirá que os passageiros da TAM possam voar a partir deste mês para Pequim, com conexão em Madri. Já os passageiros da Air China poderão voar pela TAM a partir da capital espanhola para o Brasil e todos os 42 destinos domésticos atendidos pela companhia.

Outro destaque importante foi o lançamento, em junho, do Multiplus Fidelidade, uma rede de programas de fidelização de várias empresas de diferentes setores criada por iniciativa da TAM. Com essa rede, diferentes parceiros poderão aumentar sua base de clientes fidelizados e aumentar suas vendas. Já os clientes participantes do Multiplus Fidelidade terão muitas vantagens para acumular e utilizar seus pontos.

Com a abertura do aeroporto Santos Dumont para voos além da ponte aérea, a TAM transferiu do Galeão para lá, no mês de abril, 34 voos entre o Rio de Janeiro e outras sete capitais brasileiras. A companhia investiu também na renovação da linha de serviços e produtos da operadora de turismo TAM Viagens, que passou a oferecer um atendimento ainda mais personalizado aos clientes.

Em junho último, a empresa anunciou contrato de longo prazo firmado com o Grupo LAN para realizar a manutenção programada de aeronaves da frota da companhia chilena no Centro Tecnológico de Manutenção da TAM em São Carlos (MRO), como resultado dos esforços comerciais na oferta de serviços para terceiros.

 

A TAM (www.tam.com.br) lidera o mercado doméstico desde julho de 2003 e fechou o último mês de julho com 43,2% de market share. A companhia voa para 42 destinos no Brasil. Com os acordos comerciais firmados com companhias regionais, chega a 79 destinos diferentes do território nacional. A participação de mercado da TAM entre as companhias aéreas brasileiras que operam linhas internacionais foi de 88,3% em julho.  As operações para o exterior abrangem voos diretos para 17 destinos nos Estados Unidos, Europa e América do Sul: Nova York, Miami e Orlando (EUA), Paris (França), Londres (Inglaterra), Milão (Itália), Frankfurt (Alemanha), Madri (Espanha), Buenos Aires (Argentina), Cochabamba e Santa Cruz de la Sierra (Bolívia), Santiago (Chile), Assunção e Ciudad del Este (Paraguai), Montevidéu (Uruguai), Caracas (Venezuela) e Lima (Peru). Além disso, mantém acordos de codeshare que permitem o compartilhamento de assentos em vôos com companhias internacionais, possibilitando ao passageiro viajar para outros 64 destinos nos EUA, América do Sul e Europa. Pioneira no lançamento de um Programa Fidelidade para empresa aérea no Brasil, a TAM possui hoje 5,9 milhões de associados e já distribuiu 8,3 milhões de bilhetes por meio de resgate de pontos.

MVL Comunicação
Assessoria de Imprensa TAM
Tel.: (11) 3594-0328 / 0336 / 0302 / 0304 / 0306
Plantão: (11) 9323-3702
equipetam@mvl.com.br

TAM
Gerência de Relações com Imprensa
www.tam.com.br
www.taminforma.com.br